quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Já começo este post,

desencorajando vocês à lê-lo. Não que eu não queira, sintam-se a vontade. Só imagino que é provável que não entendam nem uma linha do que eu vou escrever, mas, não é loucura minha. É necessidade, preciso botar pra fora uma crise existencial que está causando turbulências no meu corpo todo. A culpa é da adolescência e dos hormônios, melhor assim. Desse jeito nos fazem transferir os problemas para uma causa maior, afinal, isso tudo não parte só da gente.

Já cansei dessa história, dessa burguesia infiltrada na cabeça das pessoas que moram nessa cidade. Já cansei dele e do jeito com que ele faz a minha cabeça sair do lugar. Já cansei de chorar no colo dos outros e de rir das mesmas piadas. Quero mudar de vida por um tempo, sair daqui e recomeçar do zero. Preciso de um tempo sem pensar nessas coisas que andam ocupando tanto a minha cabeça.
Quero voltar inteira e me divertir com os meus amigos como eles merecem, sem mudar o assunto das conversas o tempo todo, ou melhor, sem prestar atenção no que eles dizem.
Preciso de um tempo pra mim, sem todas essas pessoas. Elas são tão tudo pra mim que eu me afogo no meio de tantos abraços conhecidos. Preciso de novas opiniões, se é que me entendem.
Me permitam sair um pouquinho, o meu amor por vocês será o mesmo sempre. Eu só preciso disso, sabem? Um alívio.

Na verdade, eu acho que isso daqui a pouco passa. Embora pareça que não vai passar nunca... essa confusão toda. Passa, não passa? Me diz que sim porque é essa palavra que eu preciso ouvir. "O essencial é invisível aos olhos" como disse o pequeno príncipe e eu acho que é mesmo. O essencial é o que sentimos e sentimentos partem invisíveis de pessoas tão reais.

Eu sei que vai passar, até porque ninguém vive em crise a vida toda. Mas, o tempo se enrola todo e parece uma eternidade. Só preciso ter a cabeça mais fresca para clarear os meus pensamentos e entender tudo o que está se passando aqui dentro, de uma maneira mais simples. Ver tudo de fora, remediar tudo de fora. Vai ser bom pra mim, entendam.

Mas, por enquanto, antes de cuidar da minha crise existencial, muito aliviada pelos meus amigos, família e música... eu preciso resolver uma questão:

quero a minha voz de volta!

SOJA e Nando Reis me deixaram assim, que festa.

Um comentário:

  1. Oi Cecília,

    Lindos seus textos, li tudinho!
    Dou a maior força para o seu "começar do zero"! Planejar é muito bom, faça planos e recomece, recomece, recome sempre que achar necessário!
    Boa sorte!

    Beijao

    ResponderExcluir