quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Fiz(emos) acontecer

Lembro como se fosse hoje, quando eu falei há dois meses atrás, que teria que fazer acontecer. Não só esperar, mas, ir à luta, me expor, sair da zona de conforto. E agora, sobraram dois dias. E o tempo não pára.
Mas, tenho o orgulho de dizer que consegui e que fiz. À meu modo e não do jeito que me falaram que tinha que ser feito. Não foi uma missão perfeitamente concluída, mas, foi feliz e especial do jeitinho que aconteceu. Na verdade, é que não imaginava que seria tão bem sucedida.
Esses foram os dois meses mais difíceis de toda a minha vida, mais duros e sofridos. E foram sim, não é um exagero. Só eu sei o que eu senti e o que aconteceu dentro de mim, só eu. Embora, muitas tenham sido as tentativas de botar isso para fora com palavras inúteis. Não dava pra expressar. Mas, foi bom, foi lindo, foi único. Obrigada!
Agradeço com a minha vida, com o meu coração, com o mais profundo dos sentimentos. Queria poder te dizer tanta coisa. Mas, da minha boca não sai nada, por mais que eu tente muitas vezes.
E de vocês, meus amigos, tantos foram os abraços que recebi, vocês não imaginam o quanto eu sou grata por tudo isso. É impossível medir o amor que eu sinto por cada um de vocês, obrigada do fundo do meu coração, pelo tempo, pela dedicação. E me desculpem por qualquer bobagem, ou por alugar vocês por tantas horas. Não me façam chorar, já me fizeram muitas vezes e estão me fazendo agora. Mas, é um choro bom, não se preocupem. Vocês são as pessoas mais lindas desse mundo e me fazem sentir um dos amores mais profundos que eu conheço.
Não conseguiria tudo isso sem vocês, nunca, nunca mesmo. E agora está acabando. Mas, eu sempre soube, sempre soube que acabaria. Agora que venha a vida e o ensino médio, vamos juntos, de mãos dadas, me segurem só mais um pouquinho nesse colo tão quente. Deixem-me ficar mais algum tempo deitada. E quando eu acordar, contem comigo para tudo, só me deixem abrir os olhos devagar, se não será duro demais.
Eu não quero dizer adeus a tanto amor. Mas, é necessário. Preciso deixar isso tudo ir embora. Mas, não esquecerei nunca do amor que senti e que vou continuar sentindo por um bom tempo... e espero, que um dia, como já disse para alguns, isso possa ser retomado. Já que em vários momentos, a vida me mostrou que as vezes a gente consegue sentir coisas que podem acontecer no futuro. Foi maravilhoso, foi intenso, apaixonante, rápido, lento, estranho, único, à primeira vista. Foi amor, não me diga que foi outra coisa porque só eu posso dizer o que senti.

E agora, eu me preparo para um futuro sem isso, só com as lembranças de tempos que me deixaram tão aérea. E se vocês precisarem, eu estarei aqui para tudo e o meu colo estará disponível pelo tempo que precisar, já que o colo de vocês foi tão quentinho e acolhedor. Vamos viver à vida e aproveitá-la ao máximo, já que ela é uma alucinante aventura da qual jamais sairemos vivos.
Eu amo vocês mais que tudo no mundo, de um jeito diferente do que senti nesses últimos tempos, talvez até mais profundo, por mais estranho que isso pareça.
Um abraço dos mais apertados e um obrigada por tudo, mãe, Manu, Flora, Dani, Túlio, Gabi, Marina, Aline, Camila, Théo, Guará, Flor, Joana, Luiza, Amanda, Gregor, Micael, Juliana, Raquel e Boeing.

Um comentário:

  1. Querida Cecília a formatura do 9º ano foi o espelho da turma: bonita, sincera, inteligente e principalmente cheia de gratidão. O SER humano é o SER que ama e é grato pela vida.Como não tenho palavras para explicar o que VOCÊ e o 9ºano me transmitem, deixo Vinicius de Moraes e Toquinho falarem por mim, com todo respeito e leve por favor esse abraço para todo o 9º ano e diga que levarei no coração todos os momentos felizes que esse grupo me proporcionou: as aulas,as produções,os desenhos,as instalações, as máscaras, as pranchas, a viagem, o passeio de final de ano e para encerrar a formatura.


    Se Todos Fossem Iguais A Você

    Vai tua vida
    Teu caminho é de paz e amor
    A tua vida
    É uma linda canção de amor
    Abre os teus braços e canta
    A última esperança
    A esperança divina
    De amar em paz

    Se todos fossem
    Iguais a você
    Que maravilha viver
    Uma canção pelo ar
    Uma mulher a cantar
    Uma cidade a cantar, a sorrir, a cantar, a pedir
    A beleza de amar
    Como o sol, como a flor, como a luz
    Amar sem mentir, nem sofrer

    Existiria a verdade
    Verdade que ninguém vê
    Se todos fossem no mundo iguais a você

    Grande beijo e abraço apertado.
    Conquistas e sucesso na nova etapa de sua vida.
    Com carinho
    Raquel.

    ResponderExcluir