quarta-feira, 21 de julho de 2010

Alívio

Preciso escrever, o que funciona quase como uma terapia. Não, como um carinho. Um carinho para as ideias que pulam pela minha cabeça, uma pausa para as tristezas e um momento para extravasar as alegrias. Essa semana, me ajudou a crescer e amadurescer. Me possibilitou uma pausa para o auto-conhecimento. Eu precisava disso.
Nem sempre o caminho para nos conhecermos é fácil, as vezes ele traz junto um grande desafio. Foi difícil? Foi, eu sei que foi.
E descobri, que não era isso que eu gostava de fazer. E que por mais que não seja algo que eu costume fazer muito, tenho que impor um pouco as minhas vontades. Parar de simplesmente agir da forma que acredito que convém aos outros. Não preciso me "provar" para ninguém, nem para mim mesma. Eu sou desse jeito.

Tem situações que nos fazem crescer e ver que tem coisas que precisamos mudar. Mas, nem sempre precisamos, as vezes só percebemos quais são os nossos limites. Tem limites que a gente não precisa ultrapassar, mas, é bom chegar até eles para entender com clareza o que damos conta de fazer, ou não.
É bom sentir que tem gente do nosso lado, que podemos pedir um sopro em momentos difíceis. Mas, essas pessoas são boas para percebermos também, que na verdade, nós somos uma grande companhia, para a gente mesmo. E que ao longo da vida, criamos laços fortes com pessoas, mas, uns vão, outros novos vem e quem continua lá somos nós. Então temos que compreender a nós mesmos, perceber os nossos limites e o que nos faz feliz, porque nem sempre os outros saberão. Estamos juntos e sozinhos ao mesmo tempo, todas as respostas para os nossos questionamentos internos estão dentro de nossas próprias cabeças e precisamos de desafios ou horas felizes para conhecê-los.

Que venham novos desafios. Mas, por enquanto quero só uma tarde no cinema do iguatemi, umas horas no café cultura, umas caminhadas pelo centrinho da lagoa e os meus amigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário