terça-feira, 2 de março de 2010

Me romperan la cabeza, mis ideas, no


Hoje, é fácil saber o que acontece na China, em minutos saber as catástrofes do Chile e Haiti, acompanhar ao vivo a ambulância do Michael Jackson nos Estados Unidos, saber como foi o dia da Paris Hilton, descobrir a temperatura do ar condicionado da Beyoncé, enfim, nada mais é segredo.

Viajamos e queremos comprar lembranças únicas daquele lugar, bom, além de produtos "made in China" e bugigangas brilhantes, só descobrindo raras lojinhas que vendam algo único. Se proteger disso tudo? Não sei se dá. Afinal, depois que a coisa atinge a cabeça de todos, só passando por uma crise existencial para não usa-la também. Quem quer ser diferente do confortável padrão?

Mas, as ideias que perambulam pela cabeça - aquelas de quem quer ser por um momento, inovador, diferente, notado - acabam ficando lá, as vezes aparecem mais, as vezes se escondem bem no fundo e parecem nunca ter existido... mas, ninguém quer ser sempre o chato "maria vai com as outras".

Podemos mudar aos poucos, se diferenciar, ouvir uma música diferente, usar uma roupa que seja da SUA própria moda, por, simplesmente querer trazer um pouco de sua própria cor para o lugar onde vive.

Não vire um robô americanizado, mude, inove, pense, faça, viva do seu jeito, por mais que todos queiram viver iguais, escute sua música, use as roupas que você quiser, namore quem você tiver vontade, seja amigo de quem te agrada, não de quem te domina, escolha o grupo que mais tenha a ver com você, mas fique de bem com todos, seja feliz como der na telha, dance na chuva, mergulhe no mar, ria e chore e com isso, traga mais cor pra todo mundo. Não deixe que roubem as suas - só suas - ideias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário