quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Poderíamos chamar de espírito natalino?

Na aula, um dia desses, a gente estava cantando aquela musiquinha de natal:
"Deixei meu sapatinho, na janela do quintal.
Papai Noel deixou, um presente de natal.
Como é que Papai Noel, não se esquece de ninguém?
Seja rico, ou seja pobre, o velhinho sempre vem!"

Na alegria do momento, não parei pra pensar o que significava a música. Mas e aí, será que o "bom velhinho" vem mesmo para todos? Eu e meus pais, sempre escolhemos no correio algumas daquelas cartinhas das crianças e mandamos presentes, mas é o suficiente?
Fazer uma criança feliz, nem que seja por um dia, é emocionante. Realizar o desejo de uma criança, nem que seja com uma roupa que ela não possa ganhar, é o melhor natal que alguém podia querer.
Eu desde pequena, amo bebês, minhas bonecas tomavam até banho (as vezes estragavam por causa disso). Me sinto muito grande perto deles, muito responsável. Passar uma tarde fazendo uma criança sorrir é a melhor coisa pra mim. Pode parecer clichê, mas é sério, eu amo crianças.
Uma vez, eu estava no shopping e uma menininha, que devia ter uns dois anos, parou do meu lado, olhou pra mim e segurou na minha mão.

No mês passado, a Flora, uma amiga minha, convidou eu e a Gabi (outra amiga), para irmos na SERTE. É um local sem fins lucrativos, que serve como abrigo para velhinhos e crianças. Nós fomos para lá com o Shomer, um grupo de judeus (que a Flora participa) e passamos a tarde brincando com as crianças. Foi lindo, umas das coisas mais especiais que eu já participei, nós chegamos, fizemos um teatrinho do Flicts, demos um lanche e brincamos a tarde toda. Tem coisa melhor do que brincar e ainda com pessoinhas que precisam tanto de carinho?

Eles aceitam doações em dinheiro, roupas ou brinquedos. Vale muito a pena e pense bem, o natal está chegando, por que não abandonar um pouco a tela do seu computador e passar a tarde fazendo algo que realmente supere os 1000 presentes que você vai ganhar?

http://www.serte.org.br/ - site para informações!

Beijocas, Cê

Nenhum comentário:

Postar um comentário