quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Capitães da areia

A professora entrou na sala e disse que a gente ia ler "Capitães da Areia" de Jorge Amado, ihh, desanimei já pelo nome. Sim, sim, isso é péssimo, vamos pensar sobre o conteúdo. Bom, resultado... peguei o livro na biblioteca e estou lendo beeeeem devagarinho, não porque está chato, mas porque eu estou adorando!

Tem algumas partes meio fortes, mas nada que uma criança de 7 anos já não tenha visto em uma novela das 8. A história tem um estilo meio "O Senhor dos Ladrões", é sobre jovens de Salvador, em 1900 e pouco, ou antes ainda. São jovens abandonados, bem precoces, entre 8 e 15 anos. Eles moram nos arredores do cais de Salvador, pelas areias da praia. Para se manterem vivos, recebem ajuda de um padre e de poucas outras pessoas que sabem seu "endereço". O livro fala, sobre a vida cotidiana, mas completamente cheia de aventuras dos garotos. Não terminei ainda, mas, está valendo muito a pena. Para quem já leu, o que acharam?
Para os que não leram, não pensem que é um "Crepúsculo" da vida, lindo, mas que lemos em 3 dias... Aproveitem!

Hehe, bom final de semana, Cê :)

domingo, 25 de outubro de 2009

Rotineira escola

Trabalhos, tarefas, atividades, feira de ciências, olimpíadas... ah, como cansa essa rotina que quase todos já tiveram na vida.
Todos os dias, eu acordo as 6h30 da manhã, agora com o horário de verão, ainda meio escuro, tomo água, me visto, e andando que nem um zumbi, vou tomar café da manhã.
Saio de casa, umas 7 horas. Chego na escola voando pela porta, até tento me empolgar pra dar bom dia à todos. Pois é, bate o sinal e começa a dureza. Vai de sistemas de equação, planícies e planaltos, até traqueias e bronquíolos. Sempre tem as piadinhas engraçadas dos professores no meio, que dão uma animadinha!
Sim, eu adoro a minha escola, amo meus amigos, e tenho uns professores bem legais também. Mas 5 dias da semana na escola, não dá.
No começo do ano é aquela beleza, dá até um friozinho na barriga quando o carro começa a descer o morro da lagoa, e vem a ansiedade de rever todos os amigos depois das férias, realmente, muito bom. Férias de julho, maravilha. Mas chega no final do ano, ao mesmo tempo que tem a contagem regressiva de quanto tempo falta para as férias, tem o leve medinho que aumenta sobre a tão temida recuperação, ui.
Tá, a escola não é tão ruim assim, mas bem que na quarta feira poderia não ter aula, e aniversário dos amigos? Seria decretado, feriado nacional.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Aqueles típicos dias chuvosos

Quando alguém escuta a palavra Florianópolis, automaticamente vem à cabeça o subtítulo: praia. Pois é, o que as pessoas não lembram é que em 1 mês, 10 dias ou mais são simplesmente de chuvas torrenciais. Então o que fazer? Como passar as intermináveis tardes de final de semana em que você pretendia pegar uma praia, ou sair com os amigos?
Shopping. É o que todo mundo sempre resolve fazer, ir com os amigos no shopping. Ir no shopping em um sábado chuvoso é ver mais adolescentes juntos do que você já viu em toda a sua vida.
Quando tem um filme bom, realmente vale muito apena ir assistir com seus amigos. Mas, ultimamente, vamos de "Tá chovendo hambúrguer" ao típico "enlatado" americano "Se beber, não case", tudo bem pode ser bem engraçado, mas...
Bom, se estiver passando alguma peça de teatro boa, se informe, dá pra ver no jornal! Ou simplesmente, convide alguns amigos para dormir na sua casa e assistir filmes de terror, uuh.
Faça uma festa só com a sua turma (!), leia um livro interessante, bote uma música bem alta e fique dançando, passe um dia num spa improvisado por você mesmo, invente.
Faça algo fora do comum, que deixe os seus dias chuvosos muito mais interessantes. E mesmo à contragosto entenda, muitos dias serão assim se você mora na cidade das 42 praias, então aproveite e não fique se lamentando, faça coisas muito mais divertidas. Quem sabe desses encontros com os amigos, não surjam aquelas histórias, inesquecíveis?

sábado, 17 de outubro de 2009

Apenas 1h30 daqui

Ontem, não fui na aula, glória. Mas acreditem, teve um por quê. Não, meu cachorro não comeu minha tarefa de casa, eu também não estava doente e nem deprimida. Eu fui "viajar", viajar entre aspas, pois foi uma viagenzinha de 1 hora e meia, tempo que pra mim passou voando. Eu dormi daqui até lá.
Bom, eu fui pra Imbituba, ver BALEIAS!
Gente, foi lindo. Nós chegamos e uma moça nos levou com mais um grupo de outras 7 pessoas, até a praia. Chegando lá, nós colocamos capas de chuva imensas e amarelas e um colete laranja por cima, resultado, eu parecia uma pata. Entramos no barco, andando com uma certa dificuldade por causa das roupas que passavam super despercebidas. E o barco foi indo, cada vez mais rapido, quebrando as ondas, que em alto mar são maiores do que parecem. Um certo enjoo foi surgindo e de repente, o barcou parou.
Apartir daí, foi um desfile de baleias IMENSAS (fêmeas 18 metros, filhotes 9). E os clics das câmeras disparavam juntos 1 milhão de vezes. Estava na época em que as mães amamentavam os filhotes. Lindo.
Teve uma baleia, que estava próxima do barco, e foi ficando mais, mais e mais. Quando pudemos perceber o espetáculo que acontecia diante de nossos olhos, aquele ser gigante foi tão perto de nós, que simplesmente, encostou no nosso barco, que não era grande.
E aquele esguicho em V, saiu das costas dela, dando início a uma das coisas mais lindas que já vi.

Normalmente, o passeio ocorre em Garopaba, mas esse ano, elas foram até Imbituba. É absolutamente imperdível e convenhamos que é tão pertinho de nós, que não temos descupas para não ir. Eu fui as 6 da manhã e voltei ao meio dia, o passeio de barco dura 1h30. Aproveitem!
Curtam o que tem pra fazer aqui, tão pertinho, ao invés de passar tardes procurando coisas pra fazer e acabar entrando em um shopping.

Informações sobre o passeio (fotos do coletão estilo pato, da baleia e do barco!): http://www.vidasolemar.com.br/ecoturismo/

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Dance, dance, dance...

Em vários momentos da vida a gente dança. As vezes é pra extravasar mesmo, ou pra se sentir mais leve, sei lá. Mas convenhamos que todo mundo já deu uma mexidinha no quadril quando ouviu aquela música bem animada e empolgante. Acho que isso acontece com todos.
Já devem ter dançado quando tiraram aquela nota perfeita no boletim, ou inclusive, naquelas notas abaixo de zero. Pois é, brasileiro se mexe mesmo, nada a ver essa história de ficar parado.
Você nunca percebeu que inconscientemente estava mexendo o pé no ritmo da música?
Esses dias eu estava sozinha em casa e passou no multishow um pedacinho do show da Lily Allen, adivinha (?), comecei a dançar!
Gente, foi muito bom, eu estava lá sozinha, na monotonia. De repente comecei a cantar junto com ela, aí baixou o santo e eu comecei a pular e dançar. É, foi bom até a hora em que eu virei o pé e tive que ouvir o resto do show sentada no sofá. Mas, mesmo assim, me senti muito bem. Então se você estiver sozinho, sem nada pra fazer, bote a música que você ama bem alto e, DANCE.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Beatlemania


















Estou numa fase muito beatles. Ganhei o cd HELP! de 1965 e não paro de escutar. Baixei várias músicas, na verdade eu quero é ter uma coleção com todos os cds, vi esses dias na Saraiva...
No auge do sucesso dos Beatles, eles eram tão adorados que chamaram essa fase de Beatlemania. Entendo.
Você pode até não gostar muito, mas já deve ter tido um dia que: "all you need is love" não saiu da sua cabeça!

Recomeçando

Eu fiz esse blog há 6 meses. Sim, é muito tempo. Pois é, sabe quando não empolga?
Mas, minhas amigas fizeram um blog e conheço mais algumas outras pessoas que tem, bateu a vontade de recomeçar a escrever, afinal, eu adoro fazer isso.
O que antes era falta de empolgação, agora é o excesso, hormônios. É a clichê desculpa que todos dão quando um adolescente começa suas "estranhezas".
Bom, vou dar uma paradinha por aqui, porque por mais que a minha empolgação esteja subindo à cabeça, meu estômago não é de ferro, hehe.